Técnica Feynman – Saiba como aprender qualquer coisa 4 passos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Você já quis se tornar um especialista em algo, mas não sabia como? Ou  já se deparou com um assunto que não conseguia compreender e mesmo recorrendo a livros, vídeos, tutoriais e apostilas, parecia que a compreensão não era tão clara e o assunto não entrava na sua cabeça? Pois é, conseguir compreender algo novo e, mais do que isso, comunicar seus conceitos com clareza, é essencial. E isso não importa se você está na faculdade, no trabalho, ou em qualquer outra circunstância de sua vida. Aprender, nem sempre é fácil, algumas vezes é necessário recorrer a estratégias que te ajudem a fazer isso de maneira mais eficiente, como a Técnica Feynman.

Essa técnica promete te ajudar a aprender qualquer coisa em apenas 4 passos, o que é muito interessante, tendo em visto a necessidade que nós temos de aprender de forma rápida e eficiente devido a volatilidade desse mundo. 

Por isso, neste artigo, iremos nos aprofundar um pouco mais nesse tema e aprender, em apenas 4 passos, como colocar a Técnica Feynman em prática.

Bora lá? 

O que é Técnica Feynman

Criada em 1965 pelo físico norte-americano e vencedor do Prêmio Nobel de Física, Richard Feynman, a técnica te ajuda a raciocinar sobre o que precisa ser aprendido, ao invés de apenas memorizar um determinado tema. 

Para o físico, saber o nome de algo e realmente conhecer e entender esse algo, são coisas bem diferentes. Por isso, Feynman desenvolveu esse método, com quatro passos, para que as pessoas pudessem aprender melhor qualquer tipo de conceito.

A Técnica Feynman foi desenvolvida para que se possa desconstruir uma ideia, compreendê-la e reconstruí-la.

Por que a Técnica de Feynman funciona?

Essa é a pergunta que não quer calar, afinal, é estranho pensar que se é capaz de aprender qualquer coisa em apenas 4 passos. No entanto, o método de estudos de Richard Feynman apresenta ótimos resultados, pois se alinha ao modo como o cérebro humano aprende. Ou seja, ao invés de focar na memorização de um determinado conceito, a Técnica Feynman prioriza a compreensão profunda sobre o tema.

Segundo o método, quando compreendemos profundamente um assunto, significa que somos capazes de explicá-lo a outras pessoas. A lógica é de que só quem sabe de verdade um assunto consegue passar esse conhecimento adiante.

Por exemplo, pense em um assunto que você domina, certamente você conseguiria explicar esse assunto a outras pessoas, certo? Pois então, agora,  pense em um assunto que você não domina, como a física. Você conseguiria ensinar física a outras pessoas? Provavelmente não. Mesmo que números sejam o seu forte e você decorasse alguns dos conceitos básicos sobre o tema, se tentasse explicá-lo para outras pessoas,  ninguém entenderia nada.

É por isso que a Técnica Feynman funciona tão bem, porque ela te faz passar por etapas importantes que te ajudam a fixar e aprender a ponto de ensinar.

Conheça os 4 passos da Técnica Feynman

Agora que você conheceu o conceito da Técnica Feynman, deve estar ansioso para saber quais são esses 4 passos tão poderosos, certo? Então, veja: 

  • Escolha um assunto
  • Ensine o assunto escolhido para uma criança
  • Identifique as falhas na sua compreensão
  • Revise e Simplifique

Ficou surpreso com a simplicidade do método? Pois é, mas saiba que essa é uma das razões do sucesso da técnica.

Vamos juntos analisar cada um desses passos separadamente e, se puder, já abra um arquivo em branco para ir colocando cada um deles em prática

Bora lá? 

1- Escolha um assunto

O primeiro passo da Técnica Feynman é escolher qual assunto você pretende aprender. 

Aqui, tente ser bem específico, nada de termos genéricos como “Leis” ou “Tributações”, faça uma escolha mais focada, como “Leis que contemplam a contabilidade internacional”, por exemplo. E, caso queira, você pode ser ainda mais específico e escolher apenas uma lei dentro dessa área, como “Lei sobre pagamento baseado em ações na contabilidade internacional” 

Para que você compreenda exatamente como funciona essa técnica, neste artigo, usarei o Gestta, como exemplo de assunto que eu desejo aprender, certo?

Bom, feito isso, abra um documento no seu computador, ou, caso queira, pegue um papel e uma caneta, e escreva no topo o assunto escolhido. Depois, anote na folha tudo o que você sabe sobre ele, como:

“O Gestta é um sistema de gestão e atendimento criado exclusivamente para contadores. Além do painel de gerenciamento de tarefas contábeis em si, o Gestta oferece também módulos especiais de comunicação com o cliente. O Gestta Messenger, por exemplo, é uma plataforma integrada de atendimento via Whatsapp oferecida especialmente pelo Gestta. O sistema também disponibiliza Área do cliente, que é um espaço com login por meio do qual o cliente consegue solicitar serviços ao escritório via navegador ou app personalizado. E há também o Modo de circular, no qual o escritório consegue disparar comunicados via email para sua base de clientes de forma mais inteligente. Além disso, todo sistema é integrado com as Soluções Domínio, da Thomson Reuters, um dos ERPs contábeis mais usados no Brasil. Tudo para promover ainda mais centralização na gestão do escritório.

Outras de suas funcionalidades incluem

  • Painel de controle intuitivo com três níveis de controle: Administrador, Gerente e Operacional
  • Pontos de atenção na tela inicial
  • Distribuição automática de tarefas pelo time, de acordo com o regime dos clientes
  • Filtro de busca preciso para encontrar qualquer coisa com poucos cliques
  • Reconhecimento e distribuição em lote de documentos pelas tarefas correspondentes
  • Cobrança automática de documentos para evitar esquecimentos, atrasos e multas
  • Geração de relatórios com métricas fundamentais para uma gestão mais consciente
  • Armazenamento seguro de documentos com selo Amazon Web Services”

Uma ideia é, no topo desse documento, adicionar também um “Preciso aprender”, com questões que você ainda não sabe sobre o assunto. Ainda usando o Gestta como exemplo, podemos adicionar:

“Como funciona a implantação do Gestta? Quais demandas eu posso automatizar com ele? Como ele agiliza a rotina do escritório? Quais relatórios ele disponibiliza?” Assim, você terá um ponto de partida e, sempre que aprender algo novo, volte a essa página, retire a questão do ”Preciso aprender” e adicione à lista do que você já sabe.

Outro ponto importante aqui é escrever tudo com termos simples, usando as suas palavras e evitando termos técnicos, jargões ou qualquer linguagem que possa dificultar o entendimento. 

2- Ensine o assunto a uma criança

O segundo passo da Técnica Feynman é ensinar o assunto escolhido a uma criança.

Aqui, nós temos uma analogia, afinal, o ponto é ensinar o que você já sabe a alguém e, esse alguém, não precisa ser uma criança literalmente. O tópico tem esse nome para que você entenda o qual simples deve ser esse processo. 

Uma maneira de ensinar outras pessoas é encontrar alguém (de preferência que esteja interessado no conteúdo) e perguntar se você pode explicar para ele um pouco sobre o tema. E, não se preocupe, se fizerem perguntas que você não sabe a resposta, adicione o questionamento em suas anotações para aprender depois.

Outra forma de fazer isso é encontrando perguntas on-line e tentando respondê-las. Como nosso exemplo é o Gestta, nesse caso, eu posso utilizar as perguntas que encontro nas redes sociais, nos grupos de WhatsApp ou na central de ajuda do Gestta.

No final desse passo, você vai perceber que alguns pontos do assunto não ficaram bem entendidos. Além disso, houveram aquelas perguntas que você não soube responder. E esse é justamente o insumo que nós precisamos para seguir em direção ao terceiro passo.

3- Identifique as falhas na sua compreensão

Como eu disse, a partir da sua explicação, é natural notar que existem lacunas no tema escolhido que precisam ser preenchidas.  

Anote quais são esses buracos na sua compreensão em sua lista de “Preciso aprender” e procure se aprofundar um pouco mais sobre o tema escolhido. No caso do Gestta, é possível acessar o blog e navegar pelos conteúdos sobre o produto e, assim, ficar cada vez mais afiado sobre ele. Por exemplo, nos tópicos anteriores, um dos questionamentos que adicionei ao “Preciso aprender” era: “Quais demandas eu posso automatizar com o Gestta”, que pode ser respondido com o artigo: Tarefas operacionais – Conheça 5 que o seu escritório pode automatizar com o Gestta!

Você deve fazer o mesmo com o tema que escolheu, pesquise artigos, baixe e-books e leia sobre tudo o que você ainda tem dúvidas. Esse é um passo importante. 

Já para as partes que conseguiu explicar com facilidade, mostra que você as compreendeu muito bem. Com essa clareza, é possível focar nas partes que ainda não tem compreensão profunda, otimizando o seu tempo e fazendo com que você consiga priorizar corretamente o que deve estudar. 

O ideal é que, após todo esse estudo, você tente explicar o assunto novamente a um colega. E, se possível, procure novos parceiros para participar desse aprendizado. 

Esse é o principal marcador da Técnica Feynman. Afinal, quando você consegue explicar um assunto, significa que você realmente aprendeu sobre ele.

4- Revise e simplifique

O último passo da Técnica Feynman é revisar suas anotações e tudo o que você aprendeu durante esse percurso e simplificar ainda mais a linguagem, reescrevendo tudo com as suas próprias palavras. 

Lembre-se, é fundamental evitar, em suas anotações, jargões e termos técnicos. Por isso, procure escrever da forma mais simples possível. E, se preciso, ligue as informações com ações do seu dia-a-dia para aprofundar ainda mais a sua compreensão. 

Pensando no meu tema, Gestta, podemos fazer isso da seguinte forma:

“No Módulo de Circular do Gestta é possível criar listas de contatos específicas e enviar seus e-mails de maneira muito mais segmentada. Por exemplo: suponha que o escritório tenha que encaminhar um comunicado específico para seus clientes do Simples Nacional. Com o Módulo Circular é possível selecionar exclusivamente esses contatos.”

Neste momento, você pode adicionar a suas anotações, imagens, links e tudo que possa facilitar o seu entendimento. O objetivo nessa etapa é simplificar o que você anotou, então, em cada tópico, procure ir reduzindo suas anotações até que cheguem a, no mínimo, duas sentenças. Esse exercício ajuda a fixar o assunto em sua mente. 

Quando conseguir chegar a esse tamanho de resumo, compartilhe-o com alguém iniciante no assunto e veja se ele também consegue compreender o tema. E se durante esta etapa você identificar novas falhas é só voltar ao passo 3 e assim por diante. 

É isso!

Espero que esse artigo tenha ajudado você a entender o que é a Técnica de Feynman e como esse método simples pode ser poderoso para o seu aprendizado. Afinal, quando você imaginou que seria possível aprender sobre algo com apenas 4 passos, não é mesmo?

Como última dica, peço que você continue! Aprender novas habilidades é bom para o cérebro e não importa o que você decidiu estudar ou se, ao término da Técnica de Feynman, você já havia entendido tudo sobre o assunto que escolheu , sempre há mais a aprender, não é mesmo? Então, continue sempre esse exercício, e torne-se um verdadeiro Lifelong leaner, combinado?

E se você curtiu o artigo, compartilhe com seus colegas e colaboradores. Assim, todos poderão aprender qualquer assunto de maneira mais eficiente e ágil!

Até o próximo conteúdo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *