6 Indicadores financeiros que seu escritório precisa acompanhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Quais indicadores financeiros você utiliza para acompanhar e garantir a rentabilidade do seu escritório? Se você respondeu algo como fluxo de caixa, faturamento mensal e só, saiba que você pode estar deixando de visualizar a real situação financeira do seu negócio. 

Pois é, para saber se a sua empresa está realmente sendo lucrativa e trazendo o retorno que você espera e precisa, é necessário incluir outros indicadores na sua gestão financeira. 

Para ajudar nessa tarefa, reuni abaixo os indicadores financeiros mais importantes para medir seu desempenho e guiar suas decisões. 

Quer conhecê-los? Então continue comigo!

6 Indicadores financeiros para acompanhar em seu escritório

Existem vários indicadores financeiros e KPIs que você precisa acompanhar em seu escritório, mas é importante ter ciência daqueles que você deve priorizar. 

Veja abaixo quais métricas não podem faltar na sua análise e como calcular cada uma delas.

1- Fluxo de caixa operacional (FCO)

Conhecido também pela sigla FCO, o Fluxo de Caixa Operacional é um dos indicadores financeiros que mostram quanto dinheiro sua empresa está gerando a partir de suas operações. 

Basicamente, o Fluxo de Caixa Operacional apresenta todas as entradas e saídas do seu caixa, gerando, ao final, um saldo que deve ser positivo. 

Para descobrir o seu valor, é indicado seguir esta fórmula básica:

(Lucro antes dos impostos + Desvalorização) – Impostos = Lucro operacional

Para que você entenda melhor, vamos ver um exemplo:

Imagine que sua empresa lucrou R$ 70.000 mil e obteve uma desvalorização de R$ 5.000. Os impostos a serem pagos totalizam um montante de R$ 20.000 mil. Assim, o cálculo ficaria da seguinte maneira:

(R$ 70.000 mil + R$ 5.000 mil) – R$ 20.000 mil  = R$ 55.000,00 mil 

Dessa forma, o seu Fluxo de Caixa Operacional seria representado pelo montante de R$ 55.000,00.

Esse é, sem dúvidas, um dos indicadores financeiros mais poderosos para a gestão do seu escritório. Com ele, você pode mensurar o sucesso de sua empresa com exatidão, além de identificar rapidamente eventuais falhas orçamentárias.

2- Liquidez corrente

A Liquidez Corrente é um dos indicadores financeiros que mede a capacidade da empresa de arcar com suas obrigações em curto prazo.

Na teoria, essa métrica, nada mais é que a relação entre os valores previstos de entrada e saída do caixa, nesse caso, em um curto período de tempo.

Para calcular esse indicador, você deve identificar o ativo circulante (bens e direitos da empresa que podem ser convertidos em dinheiro) e passivo circulante (dívidas que devem ser pagas em até um ano, como contas e impostos). 

Depois, basta aplicar a fórmula:

Ativo circulante: R$ 6.000,00 mil / Passivo circulante R$ 4.500,00 = Liquidez Corrente 1,33

A partir do resultado obtido é possível fazer a seguinte análise:

  • Maior que 1: demonstra que há capital disponível para uma possível liquidação das obrigações.
  • Igual a 1: os direitos e obrigações a curto prazo são equivalentes.
  • Menor que 1: a empresa não terá capital disponível suficiente para quitar as obrigações a curto prazo. 

Com essa previsão, caso seu resultado seja menor que 1, é possível melhorar sua estratégia e traçar alternativas e melhorias para tornar esse resultado positivo antes que ele venha a prejudicar sua empresa. 

Ou seja, esse indicador te dá tempo para analisar o problema e tomar boas decisões. 

3- Rentabilidade

Rentabilidade é a qualidade do que é rentável. Ou seja, trata-se da capacidade de produzir rendimento.

Esse rendimento é representado, normalmente, pelo percentual sobre o que foi investido e não pelo valor numérico do dinheiro. Em outras palavras, a rentabilidade é o resultado de retorno.

Muitos empresários confundem a rentabilidade com lucratividade, devido à sua semelhança. No entanto, enquanto a lucratividade representa o que o escritório ganhou em relação a tudo que recebeu, a rentabilidade compara seus ganhos aos investimentos realizados no negócio.

Por conta disso, para saber se a sua empresa é rentável, pegue o lucro dela por um determinado período de tempo e divida-o pelo valor investido inicialmente.

Quer ver um exemplo? Vamos supor que você tenha aplicado R$ 100.000,00 mil no seu escritório contábil e tenha um  lucro mensal de R$ 20.000,00 mil.

Nesse caso, a conta seria assim: 

Valor investido R$ 2.000,00 mil  / Lucro mensal R$ 100.000,00 mil  = Rentabilidade 10%

Portanto, a rentabilidade do seu negócio é de 10%, o que é ótimo, pois significa que sua empresa está rendendo 10% mensal referente ao valor investido. 

4- ROI

O Retorno sobre Investimento (ROI) é um dos indicadores financeiros mais conhecidos. Ele é utilizado para identificar o quanto o seu escritório ganha em rendimentos financeiros a partir de qualquer investimento realizado.

Com essa métrica, é possível  descobrir qual foi o ganho, ou perda, obtido para cobrir os custos envolvidos na aplicação de recursos.

A sua fórmula é uma das mais simples: 

ROI = (Ganho obtido – Valor do investimento) / Valor do investimento: 

Vamos ver um exemplo:

Suponha que o ganho obtido pela sua empresa no mês X foi de R$ 7.000,00 mil e o valor do investimento foi de R$ 2.500,00. Nesse caso, a fórmula ficaria assim:

ROI= R$ 7.000,00 mil  – R$ 2.500,00 = R$ 4.500,00 

ROI = R$ 4.500,00  / R$ 2.500,00  = R$ 1.800,00 

Nesse caso, o seu ROI seria de R$ 1.800,00. 

Para transformar esse valor em percentual, basta multiplicá-lo por 100:

ROI =  R$ 1.800,00 x 100: 180%

Você pode utilizar esse indicador para acompanhar o retorno investido em diversas coisas, desde novos serviços, até anúncios online e treinamentos. Além disso, o ROI é um parâmetro importante para comparar seu retorno com o de outras empresas do mesmo segmento e, assim, ter uma noção real da sua competitividade

5- Ponto de equilíbrio

O Ponto de Equilíbrio é um indicador financeiro utilizado para indicar o momento em que a receita líquida da empresa é exatamente igual à soma dos custos e despesas. Ou seja, ele serve para calcular quanto o negócio precisa vender para bancar suas operações, sem nenhum prejuízo e, assim, atingir o famoso break even point. 

Obviamente, chegar ao Ponto de Equilíbrio é a meta de diversas empresas, pois ele serve como referência para descobrir quando um negócio vai começar, de verdade, a dar lucro. 

Para calcular esse indicador, basta utilizar a seguinte fórmula:

Ponto de equilíbrio  = Custos e despesas fixas / Margem de contribuição

No caso, a margem de contribuição é o que sobra de receita para o escritório depois de pagar o custo de produção sobre os  serviços que vende. 

Veja um exemplo:

Você vende um serviço a R$ 200,00 e sua margem de contribuição nele é de R$ 100,00. Supondo que o seu escritório tenha despesas fixas de R$ 25.000,00 mil com aluguel, energia, telefone, internet e pró-labore, baseado apenas nas vendas desse serviço, qual seria seu Ponto de Equilíbrio? Para saber, basta calcular:

Ponto de Equilíbrio: R$ 100,00 / R$ 25.000,00 mil = 250. 

Ou seja, o seu escritório precisa vender 250 serviços desse para chegar ao seu Ponto de Equilíbrio. 

6- Ticket Médio

O ticket médio é um dos indicadores financeiros mais focados na performance interna do escritório. Isso porque, ele avalia basicamente a aceitação dos seus serviços perante aos clientes. A ideia é saber quanto, em média, cada cliente gasta com o seu negócio.

O cálculo do ticket médio pode ser feito considerando períodos de tempo diferentes, como mês, bimestre, trimestre, semestre ou ano.

Para descobrir o resultado, basta dividir o faturamento do período pelo número de vendas, conforme a fórmula a seguir.

Ticket médio = faturamento total / número de vendas.

O melhor ticket médio será sempre o maior possível. 

Por exemplo, o seu faturamento no mês X foi de R$ 6.000,00 mil e o número de vendas, ou seja, novos clientes ativos no período, foi de 20. Neste contexto, o seu ticket médio seria: 

Ticket médio = R$ 6.000,00 mil / 20 = R$ 300,00 

Além de trazer essa referência importante, quando avaliado considerando históricos anteriores, é possível saber se o valor médio gasto por cliente permaneceu estável, aumentou ou diminuiu. Ainda, se faz útil para fazer o planejamento de vendas do negócio e entender se é mais vantajoso aumentar o gasto por cliente ou atrair novos prospects, por exemplo.

Pronto para acompanhar seus indicadores financeiros?

Espero que esse artigo tenha oferecido bons insumos para você adicionar mais esses 7 indicadores financeiros as métricas que você já acompanha em seu escritório. Afinal, são eles que ajudarão você a tomar decisões melhores e seguir crescendo com o seu negócio de maneira muito mais segura e rentável.

Portanto, agora que você conhece os principais indicadores financeiros, já pode monitorar a saúde do seu negócio mais de perto. Então, bora colocar a mão na massa?

Até o próximo conteúdo! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *